• LinkedIn
  • Instagram

Consumo

Cada vez mais pessoas, sobretudo as gerações mais jovens, estão a consciencializar-se das questões ambientais, sociais e éticas e, naturalmente, isso reflete-se nas suas escolhas enquanto consumidores. Isto é, as pessoas não estão apenas atentas a que produtos compram, mas também querem saber quais as práticas das marcas responsáveis por esses mesmos produtos.


Regresso à proximidade e autenticidade


Perante o atual cenário de crise, os consumidores valorizam a importância de uma economia mais local. Assim, as marcas do setor alimentar devem desenvolver estratégias que construam e/ou fortaleçam relações mais profundas com o consumidor. À medida que a proximidade e conveniência se tornam mais importantes, as pessoas vão comprar cada vez mais marcas nacionais/regionais. Neste sentido, criar um sentido de comunidade pode ajudar as marcas a diferenciarem-se e a construir relacionamentos mais fortes com seus clientes - o que, por sua vez, também impulsiona as vendas e a lealdade.


Alimentação e estilo de vida saudável


Pois bem, devido ao contexto atual, espera-se que os consumidores ganhem uma maior consciência sobre o que significa gastar bem o seu tempo, reavaliando a forma como vivem e consomem. Neste sentido, as marcas devem implementar estratégias que se foquem na criação de significado, ajudando-os a sentirem-se parte de algo maior ou a levarem uma vida melhor. Assim, face à crescente consciência e preocupação com a saúde, a indústria agroalimentar tem de se adaptar às mudanças de paradigma e hábitos, melhorando os conhecimentos e as práticas de saúde e nutrição das comunidades, com o objetivo de garantir uma vida mais saudável.


Re-commerce e Economia Circular


Ainda sobre a consciencialização dos consumidores, também a economia circular chegou para ficar. O e-commerce de segunda mão, o chamado re-commerce, está em crescimento, e os motivos do seu destaque são essencialmente a consciencialização para com a sustentabilidade e a oportunidade de conseguir produtos a um valor mais baixo. À medida que os consumidores se tornam mais conscientes do meio ambiente, a adaptação de um modelo circular pode tornar-se particularmente viável para os retalhistas.


Experiência multicanal


Dada a conjuntura atual, é essencial oferecer uma experiência de compra consistente em todos os canais, online e offline. À medida que a linha entre a experiência de compra digital e física se vai esbatendo, os retalhistas necessitam de agilidade para responder às necessidades dos clientes com pontos de contacto de marca em todos os momentos da compra. Agora, com o crescimento do comércio eletrónico, os consumidores passam a ter um vasto leque de opções antes de tomarem uma decisão de compra. Os retalhistas podem unir os negócios online e offline, pelo que uma estratégia de marketing omnichannel pode ajudar a alcançar um público mais amplo.

Neste sentido, também as vendas através das redes sociais também estão a explodir, com grande parte das marcas online a fazer uso deste recurso. Sabemos que os consumidores são fortemente influenciados pelo que vêm nas redes sociais, especialmente dos influenciadores, pelo que poder comprar diretamente na plataforma social de escolha é o próximo passo lógico para o comércio.